Mito da Caverna do Ali babá, conheça toda a verdade sobre o armazém cheio de clássicos

Há cerca de 6 anos atrás surgiram na internet imagens de um armazém aparentemente abandonado com dezenas de clássicos cobertos de pó. Com o surgimento destas fotos na página da Interclássico (que ainda hoje está online) nasceram inúmeros mitos provenientes da forte imaginação do "tuga". O que podemos encontrar mais frequentemente ao pesquisar no google é o de que este armazém teria sido comprado por um americano sem que este tivesse conhecimento do que estava no seu interior.

Nas fotografias podíamos ver carros como o Alfa Romeo Giulietta Sprint, Porsche 356, Lotus 69 Formula 2, Morris Cooper, entre muitos outros tesouros do mundo automóvel.

Na verdade estes carros não pertenciam a nenhum americano reformado mas sim a um Português, Ferreira de Almeida, que depois de mostrar a colecção ao amigo Manuel Menezes decidiu permitir que este as publicasse no site da Interclássico, não com o intuito de vender mas sim de revelar a colecção. Isto originou uma chuva de contactos que incluía muitos estrangeiros interessados e que forçou o coleccionador a pedir a retirada das fotografias, algo que não resultou porque nessa altura já todo o mundo tinha descarregado, guardado e partilhado as fotografias.

Foi mais tarde em 2007 que a família resolveu tirar partido do resultado viral que as fotografias tiveram, Ferreira de Almeida deu uma intrevista à Motor Clássico e anúnciou que iria expor a colecção no Salão Internacional de Automóveis e Motociclos clássicos, na Fil.


Depois de tantos anos ainda existem muitos que desconhecem a verdadeira história deste coleccionador que começou o seu trabalho nos anos 70 e que se viu forçado a guardar os seus clássicos neste armazém localizado perto de Santarém.

A Jornalista Joana Stichini Vilela reuniu uma série de mitos e verdades sobre esta garagem de sonho, veja aqui.

 

Caverna do Ali-babá

Partilha:

Partilha: